ORIGEM do KARATÊ – HISTÓRICO – DA ARTE MARCIAL

A origem do Karatê vem a partir do desenvolvimento de técnicas de combate dos moradores de Okinawa, onde foram nascendo vários estilos de artes marciais. Mesmo hoje em dia tais estilos estão sujeitos a mudanças, permitindo que novas técnicas possam ser aperfeiçoadas ou até mesmo inventadas. O Karatê contribui não apenas no esporte marcial, mais em várias culturas por onde foi disseminado.

Origem do Karatê – Histórico – da Arte Marcial.

Vamos conhecer a fase que levou ao surgimento de tantas modalidades de artes marcais, incluindo o Karatê. As artes marciais japonesas se dividem em Koryu e Budô Gendai. (o Koryu e Budô Gendai – este estilo é ramificado, não seria ético dizer que é original do Japão e sim que foi registrado fatos de sua existência em maior quantidade no Japão).

Ko-ryū (old 流, “estilo antigo”) termo japonês para artes marciais japonesas que antecede a Meiji Ishin (Restauração Meiji) (1868). O termo é sinônimo de Kobudô (mart 武 道, antigas artes marciais).

Budô Gendai ” é  as artes marciais japonesas modernas”, criadas durante o final ou após o Meiji Ishin  (Restauração Meiji) (1866-1869), quando ocorreu o fim do Xogunato (Shogunato) Tokugawa.

Séculos de guerra feudal no Japão e o desejo de aperfeiçoar as habilidades para a guerra, levaram à criação das escolas tradicionais (castas japonesas) e não “tradicionais”(de famílias não militares ou não Samurai) das artes marciais japonesas.
Nome japonês
Kanji 流 流 (Koryū) ou
K 武 道 (Kobudō)
Hiragana こ り ゅ う

Entre as que fazem parte do Budô Gendai estão algumas bem conhecidas, como: Aikido, Judô, Jukendo, Iaido, Karate-do, Kendo, Kyudo, Naguinata-do e o Shorinji Kempo. A lista de artes marciais originadas das tradições Budô Gendai é bastante extensa e algumas delas remontam a períodos muito mais antigos, como: o Sumô e o Ninjutsu.

Fatos Históricos

Origem do Karatê - Caverna de Meditação de Bodhidharma
Caverna de Meditação de Bodhidharma
Origem do Karatê - Estauta de Bodhidharma no Templo Shaolin
Estauta de Bodhidharma no Templo Shaolin

Ensinamentos do Oriente e Ocidente deram origem as artes marcais praticadas atualmente em todo o mundo, como: o Wushu (popularmente conhecido no ocidente como Kung-Fu), o Taekwondo, a Esgrima, o Arqueirismo (tiro com arco), o Hipismo, o Boxe, o Savate, o Judô, o Karatê, a Luta Olímpica (a luta greco-romana, luta livre olímpica) e Ninjutsu etc. Nas modalidades de cunho mais esportivo, (esporte de contato) há um único direcionamento para as competições.

No Japão, usa-se as técnicas da ramificação Budô. A versão mais conhecida da arte marcial no oriente, tenha como foco principal Bodhidharma. Monge indiano que em viagem à China, orientou os monges chineses na prática do Yoga e nos procedimentos da arte técnica de fortalecimento físico e mental indiana. Acarretando na criação de estilos próprios, pelos monges de Shaolin. Estudo das dinastias Shang em 1122 a.C. Durante o período Chou. O período de 770-481 a.c. foi chamado de Era da Primavera e do Outono. Durante esta época, o Kung Fu foi chamado de Ch’uan Yung e a arte começou a florescer. Veja mais Artes Marcias Matriz e Ramificações

Entendendo a origem da ramificação da artes marcial de Okinawa

Origem do Karatê - Okinawa

Geografia  de Okinawa (em japonês: 沖縄県; em uchinaaguchi: Uchinā) é a prefeitura mais ao sul do Japão. Consiste em 169 ilhas que formam o arquipélago Ryukyu, numa cadeia de ilhas de 1000 quilômetros de comprimento, que se estende de sudoeste, de Kyushu até Taiwan. Ainda que as ilhas mais ao norte façam parte da prefeitura de Kagoshima,  a capital de Naha – Okinawa, está localizada na parte meridional da maior e mais povoada ilha do arquipélago. A distância entre Okinawa e a ilha principal não é apenas geográfica, mas também cultural e linguística.

 

Antes de se tornar uma província japonesa durante a Era Meiji em 1879, Okinawa era conhecida como reino independente de Ryukyu.

Origem do Karatê - Retrato do Imperador Meiji en 1873, de Uchida Kuichi.
Retrato do Imperador Meiji en 1873, de Uchida Kuichi.
Origem do Karatê - Rei Sho Tai RyuKyuuan Kingdom - foto: Naha City
Rei Sho Tai RyuKyuuan Kingdom – foto: Naha City

A partir dessa anexação nada amigável, as tensões entre a ilha principal e Okinawa começaram a se acentuar. A visão japonesa sobre nacionalidade é bastante ultrapassada e assim como acontece com os dekasseguis (descendentes de japoneses que voltam ao país para encontrar trabalho), os okinawanos são vistos como inferiores em relação à etnia e cultura pelos japoneses “puros”. Os próprios okinawanos não se identificam com os naichis — termo utilizado durante o Império Japonês para diferenciar a ilha principal de suas colônias.

Com a rendição japonesa na Segunda Guerra Mundial, o imperador Hirohito cede Okinawa para os Estados Unidos. De 1945 a 1972 Okinawa fica sob o domínio dos Estados Unidos e a ilha é rebatizada como Ryukyu-US.

Devido à sua posição estratégica – entre o Japão, China, Coreia, Indonésia e Polinésia – se tornou um importante entreposto comercial.

Resumo Histórico

Origem do Karatê - Primeiro monarca do Reino de Ryukyu - Sho Hashi
Primeiro monarca do Reino de Ryukyu – Sho Hashi

Sho Hashi (尚巴志, Shō Hashi) foi o primeiro monarca do Reino de Ryukyu, que unificou os três reinos (Chuzan, Hokuzan e Nanzan) que à época disputavam o controle sobre o arquipélago de Okinawa. Após a unificação das coroas, a capital passou a ser Shuri, onde se localiza ainda o importante castelo homônimo. Desde a anexação, a região tornou-se a Província de Okinawa, com capital em Naha, após, o banimento da família real para Tóquio e consequente finalização dessa linha real.

Origem do Karatê - Xogunato Togugawa (Tokugawa Ieyasu) - Museu Japonês de Ukiyo-e.
Xogunato Togugawa (Tokugawa Ieyasu) – Museu Japonês de Ukiyo-e.

O Reino de Ryukyu ou Reino das Léquias (Japonês :琉球王国 Ryūkyū Ōkoku; Okinawano: 琉球國 Ruuchuu-kuku; Chinês tradicional: 琉球國; Chinês simplificado: 琉球国) foi um reino independente que ocupou grande parte das Ilhas Ryukyu do século XV ao século XIX. Os reis de Ryukyu unificaram a Ilha de Okinawa e estenderam o reino das Ilhas Amami até as Ilhas Sakishima, perto de Taiwan. Apesar de relativamente pequeno, o reino era centro de uma rede de comércio marítimo entre a Ásia oriental e o Sudeste Asiático

 

 

 

Origem do Karatê - Tokugawa Yoshinobu último shogun
Tokugawa Yoshinobu Último Shogun

Clã Minamoto – muitas famílias de samurais pertencem a esta linha de parentesco e usaram o nome do Clã Minamoto em registros oficiais, incluindo o Clã Ashikaga, o Clã Hatakeyama, o Clã Hosokawa, o Clã Imagawa, o Clã Mori, o Clã Nanbu, o Clã Nitta, o Clã Ogasawara, o Clã Satake, o Clã Satomi, o Clã Shiba, o Clã Takeda, o Clã Toki, entre outros. Os clãs o Shimazu e Tokugawa também alegaram serem descendentes desta linha. Um grupo de santuários xintoístas ligados intimamente ao Clã é conhecido como Os Três Santuários Genji (源氏三神社, , Genji San Jinja).

 

 

Origem do Karatê - Nakano Takeko
Nakano Takeko é a última mulher samurai que lutou na história do Japão ao defender o shogunato, filha do oficial de Izu, general Nakano Genai.

No governo Meiji no dia 28 de março de 1876, fez um decreto chamado 廃刀令 Haitôrei, eram normas para abolir os privilégios tradicionais da classe Samurai. Proibi as pessoas, com a exceção dos senhores anteriores ao (大名Daimyo), o exército e funcionários de execução da lei. Outros se carregarem armas em público e violando o Haitôrei, teriam as suas espadas e armas confiscadas.

Durante o Edo Jidai (período Edo), comandado pelos 将軍 Shogun da família Tokugawa de 1603 a 1868, o Japão permaneceu violentamente impotente no domínio dos Samurai. Muitos foram os fatores dessa desordem, como dificuldades da política nacional e internacional, crises domésticas sérias na sucessão do XIII Shogun no 幕府 Bafuku, entre outros. A chegada em julho de 1853 à baía de Edo, no porto de 浦賀Uragauma, de uma esquadra dos Estados Unidos, formada de quatro navios, comandada pelo Comodoro Matthew Calbraith Perry.  Exigia a abertura dos portos japoneses ao comércio e navegação estrangeira.

Apesar de apenas quatro navios, os japoneses os temeram e os batizaram de 黒船 Kurobune (Navios negros), que impressionava pelo seu poder bélico e modernos equipamentos. Iniciando assim uma cadeia de eventos que levariam ao fim do 江戸幕府 Edo Bakufu (Shogunato) no Japão.

O primeiro Haitôrei de 1870, proibiam os fazendeiros ou comerciantes de portar espadas e se vestir como Samurai. Esta medida era em parte, um esforço para restabelecer segurança pública, por ordem imediata, durante a restauração Meiji e da Guerra de 戊辰Boshin (guerra civil, travada de 1868 a 1869 entre forças do governo do Shogunato Tokugawa e aqueles que favoreciam a restauração do Imperador Meiji).

Origem do Karatê - Haitôrei de 1870 -Museu Japonês de Ukiyo-e.
Haitôrei de 1870 -Museu Japonês de Ukiyo-e.

Em 1871, o governo emitiu o vergonhoso Édito de 断髪令 Danpatsurei, que constrangia o Samurai a cortar o 髻 Tabusa (rabo de cavalo) e usar o cabelo da maneira Ocidental. Conscrição militar universal foi instituída em 1873 e com a criação do Exército japonês Imperial. O Samurai perdeu o seu monopólio em serviço militar, os estipêndios hereditários providos ao Samurai pelos senhores feudais (e assumido pelo governo central em 1871), foi abolido igualmente em 1873. A proibição das espadas era controversa na oligarquia de Meiji, mas os argumentos exposto para tal feito, não era de acordo com os costumes do Japão.

Estas mudanças na sociedade japonesa e na econômico dos guerreiros Samurai, causou o descontentamento no inicio do período Meiji. Conduziu a várias rebeliões conduzidas por Samurai, particularmente no Japão ocidental e 九州 Kyûshû. No entanto, essa decadência da classe Samurai já vinha antes da Era Meiji, com essa realidade dura da classe, muitos deles se associaram aos 町人Chônin (comerciantes), em geral eram Samurai de classe inferior, que confeccionavam artesanatos destinados a seu estipêndio, já insuficiente para viver. Assim, os Samurais que desprezava os comerciantes e os via como classe inferior, agora estava submetido e dependente deles.

Origem do Karatê - Rendição de Satsuma (rebeldes - Meiji restauração) Samurai e Bushido - (Uma rebelião de 1877 pelo samurai de Satsuma, protestando contra a rápida ocidentalização do Japão, foi rapidamente esmagada e milhares de rebeldes foram executados). Museu Japonês de Ukiyo-e.
Rendição de Satsuma (rebeldes – Meiji restauração) Samurai e Bushido – (Uma rebelião de 1877 pelo samurai de Satsuma, protestando contra a rápida ocidentalização do Japão, foi rapidamente esmagada e milhares de rebeldes foram executados). Museu Japonês de Ukiyo-e.

Foi nesse mesmo período que o status de Samurai se tornou negociável, com a evolução da economia monetária, ricos comerciantes adquiriam o título de 武士 Bushi mediante o 献金 Kenkin (contribuição, doação) em dinheiro ao senhor do Feudo, conseguindo assim o direito de usar 苗字帯刀 Myôji Taitô (sobrenome e Katana).

Origem do Karatê - Memorial de 1879, sobre a vinda do ex-presidente dos Estados Unidos, Ulysses S. Grant ao Japão
Memorial de 1879, sobre a vinda do ex-presidente dos Estados Unidos, Ulysses S. Grant ao Japão

A sociedade japonesa, possuindo uma classe guerreira, conhecedora das técnicas de combates com e sem armas, por tradição das famílias e/ou por clãs, os chamados koryu, eram transmitidos somente internamente, entre seus descendentes ou de mestres para discípulo. Essa peculiaridade, de existir uma classe nobre guerreira, sucedida da China e Japão. Fez que houvesse muitas ramificações do estilo marcial praticado tanto em Okinawa, quanto nas ilhas vizinhas, que se desenvolveu precipitadamente nas camadas mais pobres da população.

Origem do Karatê - Ōmiya Inn "Heróis da Restauração Meiji"
Ōmiya Inn “Heróis da Restauração Meiji”

Estes, sobreviviam da atividade agrícola e de pesca. Em 1879, o governo Meiji do Japão anunciou uma anexação formal das ilhas, que na época estava “vazia” durante o balanço do século XVI. A China se opôs e o ex-presidente dos Estados Unidos, Ulysses S. Grant foi chamado para intermediar. Ele decidiu favoravelmente ao Japão.

Origem do Karatê - Huang-Taiji foi o primeiro imperador Dinastia Manchu, tendo reinado de 1625 a 1644.
Huang-Taiji foi o primeiro imperador Dinastia Manchu, tendo reinado de 1625 a 1644.

Historiadores afirmam que os habitantes originais de Okinawa eram predominantemente Jomon (etnia japonesa). Okinawa nos últimos séculos tinha uma cultura distinta (vestes folclóricas e danças folclóricas) que foi influenciada pela Dinastia chinesa.

Havia um pequeno preconceito entre os moradores de Okinawa com o Japão, devido às diferenças culturais. Como na época Okinawa, recebia muitos moradores devido a sua rota de comercio, fica difícil definir uma origem certa, mas podemos supor que a predominância local é resultados dos países vizinhos e soberanos da época: China e Japão e demais impérios que podiam navegar até lá.

Antes das influências tanto Japonesas quanto Chinesas, já existia uma espécie de luta desarmada e nativa de Okinawa, que era praticada abertamente, chamada de Mutô, cujo embate começava com empurrões muito parecidos com os de Sumô, depois, seguindo-se com aplicação de golpes de arremesso e torção. Vencia aquele que derrubasse ou submetesse o adversário. Era uma prática cujo fito era recreativo, mas segundo alguns autores e mestres, teria sido a semente do para Karatê, que foi então moldado e modificado sob a influências do boxe sino-meridional.

O início da ramificação – Kobudô de Okinawa ou Kobu-jitsu,

Okinawa tem uma longa história de artes de armas. A história do Kobudô de Okinawa ou Kobu-jitsu, como a de outras artes marciais, foi passada pela tradição oral. A tradição oral de Ryukyu Kobudô remonta ao século XIII. O registro escrito das artes marciais de Okinawa começou quando o clã Satsuma do Japão, ocupou Okinawa em 1609.

Origem do Karatê - Este grupo de samurais são dos dois filhos do daimyo de Satsuma
Este grupo de samurais são dos dois filhos do daimyo de Satsuma

Foi assim que nasceu o “To -Di”, ou To-de (em japonês), uma forma de luta local, que influenciada por culturais externas, evolui para uma forma de combate que mais tarde serviria para proteger não somente a classe menos desfavorecida , como também a classe aristocrata e até mesmo a família real.

36 famílias chinesas oriundas da província de Fujian (China), foram enviadas pelo Imperador Chinês Ming (Dinastia Ming 1368–1644), entre os enviados haviam políticos, funcionários e militares. Tudo isso contribuiu para o surgimento do To-Di,  periodicamente juncos chineses (enormes embarcações) eram mandados para o arquipélago para manter sempre os laços estreitos entre ambos e para receber os tributos que Ryukyu pagava à China.

Ao longo dos séculos, Okinawa Kobudô tornou-se uma arte marcial que se tornou popular em todo o mundo.

Havia muitos mestres famosos de Kobudô. De Okinawa e da ilha de Hama-Higa (conhecida por Kobudô) vêm muitos mestres famosos: Yamaken Chinen, Shikiya Chinen, Masu Higa(Matsu Higa), Aburaya Yamaki, Yabiku Moden e Taira Shinken. Taira Shinken (1902-1970) foi aluno de Yabiku Moden e tornou-se conhecido como provavelmente o mais famoso dos mestres de Kobudo. Shinken viajou para o Japão durante os anos 1940-1950 ensinando Kobudô.

Origem do Karatê - Sakugawa aparentemente como um homem velho
Sakugawa aparentemente como um homem velho

Em meados do século XVII, conhecia-se em Okinawa, um estilo marcial sem armas já enraizado entre a população, sendo conhecida por “tê” (手 ou ティー, em japonês: te, em Okinawa: ti). Também é referida como mão de Okinawa (沖縄手, em japonês: Okinawa-te, em Okinawa: Uchinaadi), quando surge a figura de Matsu Higa, renomado mestre de te e Kobudô e também em Chuan Fa, que teria aprendido com mestres chineses. Mas já nesse tempo, a arte marcial já vinha evoluindo em três formas distintas nas três cidades que as nomearam, Naha-te, Tomari-te e Shuri-te.

Muitas dessas visitas serviram para o intercâmbio de estratégias e técnicas militares, como por exemplo o próprio Kata, segundo os relatos históricos, Kushanku era um mestre de Wushu (武術 -arte da guerra) e militar. Em uma apresentação de Wushu, os mestres de To-Di desenvolveram uma técnica de  kata, baseado nos movimentos demostrados pelo mestre Kushanku e foi nomeado com seu nome em sua homenagem.

Ainda no século XVII, o te sofria fortes influências desde a China. Sensei Sakukawa, por sugestão de Peichin Takahara, foi aprender com o chinês Kushanku — mestre de chuan fa —  depois, diretamente no continente. Tais características não passaram despercebidas e calharam em que a arte marcial passou a se chamar Tode ou Todi (唐手 ou トゥデ, mão chinesa), ou ainda Toshukuken (徒手空拳) e Toshu-jitsu (徒手術).

Aburaya Yamaki e Matsu Higa foram os primeiros a estabelecer uma abordagem sistematizada de Kata, Matsu Higa era o Sensei de Takahara Peichin que ensinou Karate Sakugawa (1733-1815).

Historiadores concordam que Okinawa foi o canal de onde começou a pratica da ramificada do Kobutô.

Após o ano de 1609, quando o clã Satsuma do Japão subjugou o Ryukyus, os japoneses, com seu hábito de precisão, registraram um pouco dos costumes dos Ryukyus, incluindo as artes marciais. Acredita-se que Sensei Higa tenha sido, dentro de seu estilo próprio, o primeiro a estabelecer um conjunto formal de técnicas e chamá-lo de te.

Destacaram-se mais os estilos de Shuri, por ser a capital, e de Naha, por ser cidade portuária e mais importante entreposto comercial. Cada uma das cidades tinha seu próprio estilo, elas compartilhavam informações e discípulos.

Trajetória

Na linhagem do estilo shuri-te, caracterizado pelas posturas corporais naturais e por movimentos lineares de deslocamento e de golpes, seguiram-se a Sensei Higa, mais ou menos numa linha de instrutor e aprendiz, estão os Sensei Peichin Takahara, Kanga Sakukawa e Sokon Matsumura.

Com Sensei Takahara, já por influência japonesa, o te vem a receber os três princípios que culminariam com a transformação da técnica, numa disciplina muito maior já na transição do século XIX para o século XX.

Em Tomari, seu estilo adquiria uma característica mais acrobática. Os principais expoentes da região foram os Sensei Karyu Uku e Kishin Teryua, que deixariam por legado a Kosaku Matsumora. Em Naha, o te evoluía numa direção diversa, com movimento de extrema contração, golpes de curto alcance e  condicionamento do corpo para absorção de golpes, tudo conjugado a técnicas de respiração (ibuki).

Sob o ministério de Sokon Matsumura, o tode passou a ter um treinamento mais formalizado com a compilação de uma série mais ou menos fechada de katas e principalmente, rompeu-se a barreira das classes sociais.

Com Matsumura, que fazia parte da elite guerreira e da corte de el-Rei Sho Ko e sucessores, o tode, praticado mormente pelas classes trabalhadoras, passou a ser uma arte militar reconhecida.

Por essa época, ficaram famosos e quase lendários, os contos sobre as proezas dos artistas marciais de Okinawa, como a do Sensei de Tomari-te, Kosaku Matsumora, que desarmado derrotou um samurai. Assim, o te era conhecido também por shimpi tode (神秘 唐手, misteriosa mão chinesa) ou reimyo tode (霊妙 唐手, etérea/miraculosa mão chinesa).

O Sensei via o te não somente como arte marcial, mas, principalmente como uma forma de desenvolver o físico e a disciplina das crianças. Ainda assim, o mestre julgava que os métodos utilizados até a época não eram práticos. te era ensinado basicamente por intermédio do treino repetitivo do kataItosu simplificou o treino a unidades fundamentais como os kihons, que são as técnicas compreendidas em si mesmas, um soco, uma esquiva, uma base, e, além, compilou a série de Kata Pinan com técnicas mais simples e que passariam a formar o currículo introdutório. A mudança resultou na diminuição, supressão em alguns casos, de táticas de luta, mas reforçou o caráter esportivo, para benefício da saúde: deu-se relevo a postura, mobilidade, flexibilidade, tensão, respiração e relaxamento.

No fim do século XIX, o Karatê ainda era marcado de modo forte por quem o ensinava, não havia, posto que houvesse similares entre as técnicas, um padrão, o que dificultava sua maior aceitação fora de círculos restritos, porque era praticado e ensinado num rígido esquema de mestre/aluno.

Anko Itosu, um discípulo de Matsumura e secretário do rei de Okinawa, usa de sua influência para tentar disseminar a arte marcial, de uma forma mais oficial.

Esses métodos pedagógicos ajudaram perfeitamente a realização dos objetivos do imperialismo japonês, mas não são realmente compatíveis com o século XXI. educação do século na Europa. Para que as artes marciais sejam um elemento efetivo da educação escolar, o material deve estar sincronizado com os objetos do currículo atual: física, química, biologia, psicologia e século XXI. método de treinamento do século.

Origem do Karatê - Foto do museu da história japonesa
Foto do museu da história japonesa

Atribui-se ao mestre Itosu os primeiros movimentos no fito de promover a mudança de denominação para Karate (空手, mãos vazias), como forma de vencer as barreiras culturais, as resistências para aceitação, pois como algo com origem chinesa não era visto com bons olhos, ademais porque havia tensões latentes entres os dois países.

Durante sua visita a Okinawa em 1904, Leavenworth recebeu ajuda de várias autoridades. Entre eles, o barão Narahara Shigeru 18 原 繁 (1843 – 1918), governador da província de Okinawa de 1892 a 1908, e Kishimoto Gashō 18 本 賀 昌 (1868 – 1928), conselheiro da província de Okinawa, além de uma série de autoridades e outros ilhas.

No que diz respeito a Kishimoto, em 1926, os mestres de karatê Miyagi Chōjun, Motobu Chōyū e outros construíram um dōjō na parte traseira de uma certa casa do Sr. Kishimoto em Naha Wakasa. O dōjō serviu como um lugar para pesquisar e divulgar a arte do karatê, sendo geralmente conhecido como o Clube de Pesquisa do Karate de Okinawa (Okinawa Karate Kenkyū Kurabu). Embora seja apenas um palpite, a pessoa em questão poderia ter sido Kishimoto Gashō. Em 1882, Kishimoto Gashō estava entre o primeiro grupo de habitantes de Okinawa, enviado a Tōkyō como estudante patrocinado pela prefeitura.

Outro membro deste grupo foi Ōta Chōfu 太 田 朝 敷 (1865 – 1938). Shuri-nascido Ōta não era apenas um político e fundador da Companhia de Jornais Ryūkyū Shimpō, que organizou o famoso Simpósio de Karate Masters em 1936.11 Um conhecido de Ōta por sua vez foi Ōshiro Kengi 義 兼 義 (1871 – 1951), que segundo Uehara Seikichi Sensei – foi o patrocinador do Okinawa Karate Research Club mencionado anteriormente. Ōshiro era um rico empresário, político, congressista da Assembléia Provincial de Okinawa e membro da Câmara dos Lordes. Aparentemente, os círculos de karatê, na época, atraíram grandes círculos.

A origem do Karatê - Da esquerda para direita: Naha-born Teruya Hiroshi 照屋宏 (1875 – 1939, a railroad engineer and mayor of Naha), Shuri-born Ōta Chōfu 太田朝敷 (1865 – 1938), Kume-born Teruya Rinken 照屋林顕 (1867 – 1944), e Ōshiro Kengi 大城兼義 (1871 – 1951).13
Da esquerda para direita: Naha-born Teruya Hiroshi 照屋宏 (1875 – 1939, a railroad engineer and mayor of Naha), Shuri-born Ōta Chōfu 太田朝敷 (1865 – 1938), Kume-born Teruya Rinken 照屋林顕 (1867 – 1944), e Ōshiro Kengi 大城兼義 (1871 – 1951).13

A questão da substituição da ginástica ocidental pela educação física indígena no estilo bujutsu japonês na educação escolar foi levantada várias vezes desde a primeira proposta de modificação de outubro de 1884. Esta se tornou uma política nacional baseada na interação entre o Ministério da Educação, o Ministério do Interior e o DNBTK. Neste contexto, deve-se notar que – após dezesseis meses na Europa e nove anos como professor de escola em Kyushu – em janeiro de 1898, o fundador do judô, Kanō Jigorō 18 治 18 (1860 – 1938), assumiu o cargo de Diretor Nacional da Primária. Educação no Ministério da Educação. Ele também atuou como o diretor da Escola Normal Superior Tōkyō (Tōkyō Kōtō Shihan Gakkō 東京 高等 師範學校), que era o pingente de nível nacional para a Escola Normal de Shuri.

A equipe da Escola Secundária de Shuri trabalhou na implementação do karatê no currículo desde 1904. Também é aparente que essa foi considerada a primeira e original abordagem, embora isso não implique que o karatê não foi ensinado anteriormente de uma forma ou de outra. Pelo contrário, significa simplesmente que uma nova estrutura estava sendo planejada. O novo rosto do Karate foi o de uma forma de Okinawa da concepção de jūjutsu / jūdō. Deve-se notar que o Ocidente se tornou fortemente interessado no jūjutsu devido aos sucessos militares do Japão na Guerra Russo-Japonesa de 1904 a 1905. O karatê foi então projetado para se tornar uma educação física no estilo bujutsu ao longo das linhas de jūjutsu e gekiken (kendō), embora diferente do karatê fosse inicialmente confinado localmente à Prefeitura de Okinawa.

Comparado ao karatê, o atraso na implementação do jūjutsu e do gekiken (kendō) como disciplinas escolares obrigatórias é notável. A simples razão foi a preocupação das autoridades educacionais com as muitas técnicas perigosas incluídas no jūjutsu e no gekiken (kendō). Este obviamente não era o caso do karatê educacional, era em grande parte um sistema baseado em kata solo, a introdução do karatê na educação escolar foi claramente bem-vinda.

Alguns anos antes, o governador Narahara afirmou que o conhecimento da língua e da educação japonesas que a geração jovem aprendeu nas escolas primárias e secundárias era muito mais valioso para a assimilação de Okinawa do que todas as leis e proibições imagináveis. Sem dúvida, isso se referia em primeiro lugar, para o fundamento da educação escolar na forma das cento e setenta escolas primárias em Ōshima e na prefeitura de Okinawa na época. Nos oito anos do curso primário, a atenção foi dada, entre outros, à ginástica e ao treinamento militar, que seria substituído pelo karatê na época da visita de Leavenworth.

Leavenworth também visitou a escola secundária em Shuri. É um curso de cinco anos composto por estudos mais avançados, com cerca de seiscentos acadêmicos e mais de vinte professores. Em nenhuma de suas obras ou em qualquer outro lugar, uma foto de Leavenworth pode ser encontrada. No entanto, a foto a seguir parece ter sido tirada durante a visita de Leavenworth à Escola Secundária de Shuri no verão de 1904.

Origem do Karatê - Escola Shuri 1904

Na foto vemos muitas das personalidades que foram mencionadas até agora. Primeiro de tudo, o próprio Charles S. Leavenworth, o governador Narahara Shigeru, o diretor da escola secundária de Shuri, ubkubo Shūhachi, e o professor Noma Seiji, da mesma escola. A descrição não fornece uma data exata de quando a foto foi tirada. Em vez disso, diz “período Meiji tardio”. No entanto, diz que é a Escola Secundária de Shuri, confirmada pela presença de Ōkubo e Noma. A presença de Leavenworth, que explicitamente observou sobre sua visita à Escola Secundária Shuri, também confirma isso e, além disso, permite determinar a data da fotografia para o verão de 1904.

A origem do Karatê - Primeira fila da esquerda: 1º Narahara Shigeru, 2º Ōkubo Shūhachi, 6º Charles S. Leavenworth. 2ª fila (em pé) da direita: 2º Noma Seiji
Primeira fila da esquerda: 1º Narahara Shigeru, 2º Ōkubo Shūhachi, 6º Charles S. Leavenworth. 2ª fila (em pé) da direita: 2º Noma Seiji

Há mais nesta foto. Foi tirada exatamente no momento, em que a tentativa de iniciar a introdução do karatê na educação escolar. Como foi mostrado anteriormente no artigo de 1905 do Ryūkyū Shinpō, parece que algum tipo de material de estudo – tal como um “manual” de karatê – foi considerado necessário para a introdução do karate na educação escolar. Isso – finalmente – nos leva a Hanashiro Chōmo.

Hanashiro Chōmo 長 茂 (1869 – 1945) nasceu na aldeia de Shuri em 26 de julho de 1869 como o terceiro filho do pai Chōkō 康 康 (1834 para não antes de 1876) e mãe Magosei 真 呉 勢. O nome da infância de Chōmo era Masanrā 三 三 良, seu nome em estilo chinês era Min Zōsei 明 増 盛. Enquanto seu nome da era moderna era Hanashiro, a designação correta de sua família é a Casa Kameya do Min-Clã 明 氏 亀 谷 家. Era uma família keimochi (“linhagemgem”) de Shuri que se originou em Atetsu Pēchin Chōson (1556 – 1609) .41 Chōmo estava na 11ª geração desta linhagem, mas não herdeira dela.

Deve ser notado que de acordo com a lenda popular Atetsū Pēchin Chōson era um descendente do rei Shō Toku r 徳 (rg 1461-1469) como se segue:

Rei Shō Toku 王 徳 王 ► 3º filho Yabiku Ōyako 屋子 比 久 大 屋子 ► 4º filho Ameku Ōyako 天 久 大 屋子 ► 1º filho Teruya Pēchin Chōta 太 屋 親 雲 上 長 太 ► 2º filho Atetsu Pēchin Chōson 阿 手 津 親 雲 上 長孫.

No entanto, em Okinawa há muitas tradições orais que reivindicam a ascendência familiar no Royal Shō-clan, ou em outras pessoas famosas, mas a maioria delas não possui fontes confiáveis. De fato, todas as genealogias durante a era do reino Ryukyu foram examinadas e autorizadas pelo Royal Bureau of Genealogies (Keizuza). Dentro da genealogia oficial da Casa de Kameya, nenhuma informação sobre uma ancestralidade do Rei Shō Toku é encontrada. Em outras palavras, na época do estabelecimento oficial da Casa de Kameya, o Royal Bureau of Genealogies não tinha nenhuma fonte que estabelecesse tal ancestralidade.

Portanto, de acordo com as fontes atualmente disponíveis, essa tradição oral deve ser considerada uma mera lenda.

Hanashiro era um soldado de Okinawa (infantaria) e um professor de educação física e de Karatê na escola secundária em Shuri. Em 1905, ele criou o livro-texto básico chamado “Karatê Kumite” (空手 組 手) como um manual para ensinar karatê na escola. Aqui, pela primeira vez na história, foi usada a notação moderna de karatê, em seu significado de “arte marcial de mãos vazias”. Apenas uma página deste documento foi passada para a posteridade, impressa no livro “Karate-dō Taikan” de Nakasone Genwa (1938).

Em 1919, Hanashiro foi nomeado chefe da vila de Mawashi Village. Em 1926 ele participou do Okinawa Karate Research Club (Okinawa Karate Kenkyu Kurabu) mencionado anteriormente. Em 1934, ele ensinou karatê no Azato, em 1936 participou do Simpósio de Mestres de Karate patrocinado por Chta Chōfu da Companhia de Jornais Ryūkyū Shimpō, em 1937 ele estava envolvido no estabelecimento dos doze Karate Kihon-gata. Hanashiro faleceu em 1945 em Nakaoji, na aldeia de Haneji, com 76 anos. O Kata chamado Jion ジ オ ン (慈恩) é dito ter sido sua especialidade.

Referências:

Comentário inicial sobre a pesquisa por Kellen B. Gomes.

1901 and 1905 he published works where he was active in this position: 1) Leavenworth, Charles S.: The Arrow War with China. Publisher S. Low, Marston & Co., London 1901. 2) Leavenworth, Charles S.: The Loochoo Islands. North-China Herald Office, Shanghai 1905. The university was established in 1896 and is the precursor of today’s Shanghai Jiaotong University. See, Reed, Christopher A.: Gutenberg in Shanghai: Chinese Print Capitalism, 1876-1937. University of Hawaii Press, 2011, page 176.

2 Leavenworth 1950: 93.

3 Leavenworth 1950: 43.

4 See, for instance, Kreiner 2001: 3; Sakihara 1987: 51 – 52; Matsuda 2001: 17; Itō 2008: 93; Tsūkō-ichiran, Vol. 2: Ryūkyū-kunibu 1. 平均始末 Heikin Shimatsu.

5 Leavenworth, Charles S.: The lessons of history. New Haven, Printed under direction of Yale University Press, 1924.

6 1940 United States Federal Census for Charles S. Leavenworth. Connecticut New Haven Hamden 5-52. NAME: Charles S Leavenworth. BIRTH: about 1880 in Connecticut. RESIDENCE: 1935 -, Hamden, New Haven, Connecticut. http://interactive.ancestry.com/2442/m-t0627-00515-00791/127934591?backurl=&ssrc=&backlabel=Return, retrieved 2016-03-22.

7 The 1940 census gives his occupation code as V06VV2. See http://www.archives.gov/research/census/1940/occupational-codes.pdf, retrieved 2016-03-22.

8 https://www.census.gov/1940census/pdf/infographic1_text_version.pdf

9 From: Okinawa Times, 31 January, 1926. Collection of Shinji Miyagi, Okinawa Prefectural Library. Translation by Naoki Motobu and Peter M. Kobos. See, http://www.motobu-ryu.org/library/karate-research-club, retrieved 2016-03-22.

10 Taminato Asana: Jahana Noboru Nenfu Sōko. Historiographical Institute, Okinawa Prefectural Board of Education. 1976-03-31, page 102. 田港朝和:謝花昇年譜草稿. 沖縄史料編集所紀要(1). See, http://okinawa-repo.lib.u-ryukyu.ac.jp:8080/bitstream/okinawa/7622/1/No1p101.pdf, retrieved 2016-03-22.

11 See, for example, the English translation by by Patrick & Yuriko McCarthy, see, http://irkrs.blogspot.de/2013/08/the-1936-meeting-of-okinawan-karate.html, retrieved 2016-03-22.

12 According to Motobu Naoki Sensei, Uehara Sensei referred to him as Ōshiro Mujin 大城無尽, which is a nickname. Mujin is a rotating savings and credit association. This was the name of Ōshiro’s company. See also, http://ameblo.jp/naga-f11/entry-11762968420.html, retrieved 2016-03-22.

13 Naha City Museum of History. See, http://www.rekishi-archive.city.naha.okinawa.jp/archives/item3/37395, retrieved 2016-03-22.

14 For thes kata, see Tōyama 1963. 236 – 44.

15 Kinjō 2011: 222.

16 Yokoyama 1914.

17 Kerr 1958: 361. It is disputed whether it was Shigeru or his older brother Kizaemon.

18 Nakahara 1956 (I): 583-584.

19 Leavenworth 1905: 58-59. Leavenworth met Governor Narahara 1904.

20 Noma 1935: 114.

21 According to Miyagi Tokumasa.

22 Present day Tsukuba University.

23 Crée 2012: 9-10.

24 Chūgakkō Shokuin no Karate–Kyūikukai (The Karate of the Middle School Staff Members. Education World). In: Ryūkyū Shinpō, February 05, 1905.「中学校職員の唐手教育界」一記者。琉球新報、明治38年2月5日。

25 On February 7, 1905, a parliamentary motion to include the martial arts in the school curricula was submitted. However, its approval took until 1908. On July 31, 1911, by article 13 of the Revision to the Middle School Ministerial Administrative Ordinance (Chūgakkōrei Dhikō Kisoku Kaisei 中学校令施行規則改正) it was established that “Exercise in schools should be comprised of military and normal calisthenics, and Jūjutsu and Gekiken may also be included.” In 1913 Jūjutsu and Gekiken became elective classes and in on May 27th, 1926, the Ministry of Education officially discarded the terms Jūjutsu and Gekiken and replaced them by Jūdō and Kendō. In 1927-28, Kanō completed the Good-use-of-vigor National Physical Education (Sei-ryoku Zen’yō Kokumin Taiiku 精力善用国家体育, sometimes also called Martial Art-style National Physical Education (Kōbōshiki Kokumin Taiiku 攻防式国民体育).

26 Cf. Lu 2001: 60.

27 From 1899 to 1911 the name of the middle school was Okinawa-ken Chūgakkō 沖縄県中学校. It was the precursor of today’s Prefectural Senior High School in Shuri (Okinawa Kenritsu Shuri Kōtōgakkō 沖縄県立首里高等学校). Noma 1935: 90, 93. His stay on Okinawa is described on pages 91 – 134 of the German edition.

28 Noma 1935: 114.

29 Noma 1935: 94 – 95.

30 Noma 1935: 103.

31 Noma 1935: 110.

32 Noma 1935: 110.

33 You can listen to the pronunciation of tikubushi here: http://ryukyu-lang.lib.u-ryukyu.ac.jp/srnh/details.php?ID=SN21804.

34 Shuri-Naha Dialect Dictionary, entry for tikubushi. See, http://ryukyu-lang.lib.u-ryukyu.ac.jp/srnh/details.php?ID=SN21804, retrieved 2016-03-23.

35 Noma 1935: 110-112.

36 Ueshiba Morihei: Būdō. Teachings of the Founder of Aikido. Kōdansha International, Tōkyō – New York – London, 1991.

37 Photo of Itosu Ankō Discovered. Okinawa Times, 28 February 2016. 糸洲安恒の写真発見、沖縄タイムス。Photo from: OKKJ 2008: 560. The photo was found by Kinjō Hiroshi among a collection of photos from Itosu’s student Tokuda Antei. Itosu Ankō was identified with the help of Kadekaru Tooru in 2006.

38 Leavenworth 1950: 37 – 38.

39 Leavenworth 1950: 56, 58.

40 The photo is from: Me de miru. Yōshū Hyakunen. Yōshū Dōsōkai-hen, 1990 (目で見る養秀百十年養秀同窓会編、1990年). A copy of it is presented at the digital archives of Naha City Museum of History. Shuri (Gakkō) / Okinawa Kenritsu Dai Ichi Chūgakkō. Sōtsugyō Kinen Shashin. Meiji Makki: Naha-shi Rekishi Hakubutsukan. 首里(学校)/沖縄県立第一中学校卒業記念写真/明治末期 : 那覇市歴史博物館. http://www.rekishi-archive.city.naha.okinawa.jp/archives/item3/32846

41 See the genealogy of the Min-Clan, House of Kameya 明氏亀谷家, in: Okinawa no Rekishi Jōhō: 679 – 693, as well as in Higa 2005.

42 Kadekaru 2012: 178.

43 Nakasone, McKenna (transl.) 2009: 114.

44 OKKJ 2008: 494.

Bibliography

Kinjō Hiroshi: Tōde kara karate made (From tōdī to karate) . Nihon budōkan, Bēsubōru Magajin-sha, Tōkyō 2011. 439 pp. 20cm. ISBN: 9784583104294. 金城裕:唐手から空手へ。日本武道館・ベースボール・マガジン社, 東京2011。

Leavenworth, Charles S.: The Loochoo Islands. North-China Herald Office, Shanghai 1905.

Noma Seiji: Kodansha. Die Autobiographie des japanischen Zeitungskönigs. Berlin: Holle 1935

Okinawa no Rekishi Jōhō, Vol 5. Gazo to Zenbun Tekisuto Dētabēsu (I). 6: Ryūkyū Kafu no Jōhōka. 1: Shuri-kei Kafu. Min-sei Kafu (Kameya-ke). Page 679 – 693. 沖縄の歴史情報第5巻。画像と全文テキストデータベース (Ⅰ) 。(6) 「琉球家譜」の情報化。①首里系家譜。明姓家譜(亀谷家)。

Tōyama Kanken: Karatedō Daihōkan. Tsuru Shobō, Tōkyō 1963. 遠山寛賢:空手道大宝鑑。鶴書房、1963。

Amicus (Pseud.): “Chinese Account of Loo-choo” [Appendix to the Chūzan Denshin Roku (1719/21) by Xu Baoguang (Jo Hōkō), 1808], Indo-Chinese Gleaner (Malacca), n° 7, January 1819, 4-11. In: Beillevaire 2000, Vol. III.

Beillevaire, Patrick: Ryūkyū Studies Since 1854. Ryūkyū Library, Collection I. 5 vols. Edition Synapse, Curzon 2000.

Beillevaire, Patrick: Ryūkyū Studies To 1854. Ryūkyū Library, Collection II. 5 vols. Edition Synapse, Curzon 2000.

Ryūkyū Shinpō: Chūgakkō Shokuin no Karate–Kyūikukai (The Karate of the Middle School Staff Members. Education World). Ryūkyū Shinpō, February 05, 1905.「中学校職員の唐手教育界」一記者。琉球新報、明治38年2月5日。

Crée, Carl De: Shōnen Jūdō-no-kata [“Forms of Jūdō for Juveniles” ―an experimental Japanese teaching approach to Jūdō skill acquisition in children considered from a historic-pedagogical perspective–part I. In: Journal of Combat Sports and Martial Arts, Medsportpress, 2012; 2(2); Vol. 3, 1-13.

Gima Shinkin and Fujiwara Ryōzō: Kindai Karate-dō no Rekishi wo Kataru: Taidan. Bēsubōru Magajin-sha, Tōkyō 1986. 411 S. 22cm. ISBN 4583026064. 儀間真謹・藤原稜三編:近代空手道の歴史を語る:対談。東京、ベースボール・マガジン社 1986。

Higa Chōshin: Shizoku Monchū Keifu – Okinawa no daihyōteki Shizoku no Genso kara Genzai no Tōshu made. Kyūjō Shuppan, 2005. 比嘉朝進:士族門中家譜―沖縄の代表的士族の元祖から現在の当主まで。球陽出版、2005。

Itō Kōji: Japan and Ryūkyū during the fifteenth and sixteenth centuries. In: Acta Asiatica. Bulletin of the Institute of Eastern Culture. No. 95. Studies of Medieval Ryūkyū within Asia’s Maritime Network. Tōkyō, The Tōhō Gakkai 2008. pp. 79-97.

Kabira Chōshin: Okinawa Fūzoku Ezu. Naha, Gekkan Okinawa-sha 1976. Supplement: map of old Shuri. 川平朝申(監修):沖縄風俗絵図。那覇:月刊沖繩社、1976 。付、地図1枚:ありし日の首里城。神谷明仁、中曽根義人。

Kadekaru Tooru: Kindai ni okeru Karate no Rekishi. Budō-gaku Kenkyū, Vol. 44 (2012), No. 3, pp. 175-183. Karate-do Subcommittee Meeting Project. Nihon Budō Gakukai, Ōsaka 2012. 嘉手苅徹:「近代における空手の歴史」。〈空手道専門分科会企画〉。武道学研究44 -(3) : 175-183. 日本武道学会、大阪 2012。

Kadekaru Toru, Ikehara Hitomi, Shinzato Aya: Printed sources and other historical materials on Karate and various martial arts owned by Kinjō Hiroshi Sensei. Shiryō Henshū-shitsu Kiyō, 30. Okinawa-ken Kyōiku Iinkai 2005. 嘉手苅徹・池原ひとみ・新里彩:金城裕氏所蔵空手・武道等関係史料について。史料編集室紀要(30)。沖縄県教育委員会2005 。

Kerr, George H.: Okinawa, the history of an island people. Tuttle, Rutland 1958.

Kreiner, Joseph (Ed.): Ryūkyū in World History. Japan Archiv. Schriftenreihe der Forschungsstelle Moderned Japan, Bd. 2. Bier’sche Verlagsanstalt, Bonn 2001.

Matsuda Mitsugu (松田貢): The Government of the Kingdom of Ryūkyū, 1609-1872『琉球王統史 1609-1872年』. A dissertation submitted to the Graduate School of the University of Hawaii in partial fulfillment of the requirements for the degree of Doctor of Philosophy, January 1967. Japan, 2001.

Me de miru. Yōshū Hyakunen. Yōshū Dōsōkai-hen, 1990. 目で見る養秀百十年養秀同窓会編。1990年。

Miyagi Tokumasa: Karate no Rekishi. Hirugisha, Naha 1987. 283 pp. 18cm. 宮城篤正:空手の歴史。ひるぎ社、那覇1987。

Nakahara Zenchū: Bunken ni arawareta Karate. Karate ha itsugoro, tare ga dōshite motarashi tano tarō ka? (Karate as appearing in literature. When, by whom and why was Karate created?) In: Gekkan Karate-dō, June 1956 Issue. Vol. 1, Nr. 2. pp. 17-18. 仲原善忠:文献に現われた空手。空手はいつ頃、誰がどうしてもたらしたのだろうか?月刊空手道六月号:昭和三十一年六月一日発行。第一巻、第二号。

Nakasone Genwa (ed.): Karate-dō Taikan. Tōkyō Tosho, Tōkyō 1938. 仲宗根源和、富名腰義珍:空手道大觀。東京圖書、東京 1938。

Niehaus A.: Leben und Werk Kanō Jigorōs (1860-1938). Ein Forschungsbeitrag zur Leibeserziehung und zum Sport in Japan. Sport, Kultur und Gesellschart – Band IV. Ergon Verlag, Würzburg 2003.

Okinawa Daihyakka Jiten Kankō Jimukyoku: Okinawa Daihyakka Jiten. Okinawa Taimusu-sha, Naha 1983. Vol. 1. Okinawa Taimusu-sha, Naha, 1983. 沖繩大百科事典刊行事務局編:沖繩大百科事典。Vol. 1-3。沖繩タイムス社、那覇1983。

Okinawa Kenshi: Dai Go-kan. Kakuron-hen 4. Bunka 1. Okinawa-ken Kyōiku Iinkai. Ryūkyū Seifu, Naha 1975. 宮城篤正:「古武術」。沖縄縣史:第5巻。各論編4。分化1。沖縄県教育委員会。那覇:琉球政府、1975。

Quast, Andreas: Karate 1.0. Parameter of an Ancient Martial Art. Selbstverlag, Düsseldorf 2013.

Ryūkyū Kankei Bunsho, Weapons Prohibition for Traveling Ryūkyūans. 1699/09/25. In: Okinawa no Rekishi Jōhō, Vol. 6, part 18., p. 1102-1103. 琉球関係文書。沖縄の歴史情報第6巻。渡琉者武器禁止。康煕三十八年巳卯九月日記。

Sakihara Mitsugu: A Brief History of Early Okinawa. Based on the Omoro-sōshi. Honpo Shoseki Press, Tokyo 1987.

Shuri-Naha Dialect Dictionary. Okinawa Language Research Center. University of the Ryukyus Library. 首里・那覇方言音声データベース概要。沖縄言語研究センター。琉球大学附属図書館。

Takamiyagi Shigeru, Shinzato Katsuhiko, Nakamoto Masahiro: Okinawa Karate Kobudō Jiten. Tōkyō, Kashiwa Shobō 2008. 高宮城繁、新里勝彦、仲本政博編著:沖縄空手古武道事典。東京:柏書房、2008。

Takara Kurayoshi: The Kingdom and its Overseas Trade. In: Kreiner, Joseph (Ed.): Sources of Ryūkyūan History and Culture in European Collections. Monographien aus dem Deutschen Institut für Japanstudien der Philipp-Franz-von-Siebold-Stiftung, Band 13. Iucidium, München 1996. pp. 43-52.

Tsūkō-ichiran, Ryūkyū-kuni-bu. Priority Area Studies “Okinawa no Rekishi Jōhō Kenkyū.” Text and Image Data. University of Tōkyō Archives, http://www.hi.u-tokyo.ac.jp/ 通航一覧・琉球国部。重点領域研究「沖縄の歴史情報研究」。テキストデータ・イメージデータ。

Yokoyama Kendō: Satsuma to Ryūkyū. Chūō Shoin, Hatsubaijo Meibunkan, Tōkyō 1914. 横山健堂:薩摩と琉球。中央書院・発賣所明文館、東京1914。

Fotos: Image by © Asian Art & Archaeology, Inc./CORBIS

Centro de Estudos da Prefeitura de Okinawa em Manifestações Culturais e Artes Marciais

japãoemfoco.com

“History of Okinawan Karate”. Web.archive.org. 2 March 2009. Archived from the original on 2 March 2009. Retrieved 14 March 2013.

Stevens, John (2007). Três mestres do budo. Kano (judô), Funakoshi (karatê), Ueshiba (aikido). São Paulo: Cultrix. p. 74

Hokama, Tetsuhiro (2005). 100 Masters of Okinawan Karate. Okinawa: Ozata Print. p. 20.

Funakoshi, Gichin. “Karate-dō Kyohan – The Master Text” Tokyo. Kodansha International; 1973. Page 4

Funakoshi, Gishin (1988). Karate-do Nyumon. Japan. p. 24. ISBN 4-7700-1891-6. Retrieved 15 July 2010.

Japão em focus- https://apjjf.org

https://www.stripes.com/travel/remembering-ulysses-s-grant-s-visit-to-japan-1.22915

Okinawa Prefectural Museum & Art Museum Naha

Miyakojima City Museum Miyakojima

Okinawa Prefecture Karate Museum Nishihara-cho

Taketomi Island Yugafu Museum

Onna-son Museum Onna-son

Nago Museum Nago

Oceanic Culture Museum Motobu-cho

Parque Memorial da Paz de Okinawa

Matriz e Ramificações das Artes Marciais Pela História