Pólo Aquático Brasileiro, vence os EUA e garante vaga para o mundial em 07/2019.

Em São Paulo, na Copa UANA, disputada como o Torneio de Qualificação do Campeonato Mundial da FINA para as Américas. Brasil e EUA se classificaram no masculino e no feminino Canadá e Cuba, ambos iram se encontrar em Gwangiu (Coreia do Sul) sede do Mundial em julho de 2019.

O clima tropical não atrapalhou o torneio, que foi sediado no SESI na Vila Leopoldina. O Torneio foi anfitrião de um árbitro neutro internacional de classe mundial, Stavridis, da Grécia. No geral, a Copa UANA foi uma grande promoção do pólo aquático nas Américas.

Time Feminino

No lado feminino a Copa da UANA teve apenas três países: Canadá, Cuba e o anfitrião Brasil. Onde ocorreu as eliminatórias para o campeonato mundial da FINA para as duas equipes classificadas.

Este foi um torneio fácil para o Canada, já que os EUA se classificaram para o Mundial vencendo a FINA World Cup no verão passado. Canada venceu sobre CUBA por 18: 9 nas finais e 14: 3 na rodada Robin. e Cuba venceu o anfitrião Brasil, no round robin 18: 8. 

A grande batalha do torneio feminino foi pelo segundo lugar de qualificação, entre o anfitrião Brasil x Cuba, que terminou com uma vitória de 12: 9 sobre o Brasil.

Foi uma grande vitória para as cubanas, diante do time brasileiro. É muito bom ver Cuba de volta à “grande cena” no pólo aquático feminino, depois de muitos anos de ausência.

Pódio da Competição Feminina:

Ouro: CANADA
Prata: CUBA
Bronze: BRASIL

Time Canadense – medalha de ouro na Copa Uana 2019.

Time Masculino

No lado masculino, apenas 4 países competiram: EUA, Brasil, Argentina e Canadá. Eles estavam lutando por 2 pontos de qualificação para o Campeonato Mundial da FINA de 2019, Gwangiu (Coréia do Sul).

Resultados da Competição Masculina

Dia 1:
EUA-ARG 22: 7
BRA-CAN 12:15

Dia 2:
BRA-EUA 4:15
CAN-ARG 12: 4

Dia 3:
BRA-ARG 13: 3
CAN-EUA 9:18

Os dias 4 e 5 foram jogados no mesmo dia em que o dia 4 foram cancelados devido as chuvas)

CAN-BRA 15: 5 semifinal 1
EUA-ARG 21: 4 semifinal 2

Jogo de medalha de bronze: CAN-ARG 10: 6

Jogo de medalha de ouro: BRA-EUA 12:11 na disputa de pênaltis (9: 9 no tempo regulamentar).

O Brasil teve uma surpreendente e satisfatória vitória, no jogo final contra os EUA e contra o Canadá (15: 5), que o qualificou para o Campeonato Mundial da FINA, com seu técnico André Avallone, que deve preparar a equipe para mostrar boas performances. Parece que eles atingiram o pico no momento certo no último dia do torneio.

A equipe Canadense de Pino Porzio que era considerado o time mais aprimorado e classificado entre os 8 melhores do ranking mundial em (2008), porém, agora está lutando para sair do 16º lugar no ranking no mundial. Será interessante ver o que acontece a seguir com o Canadá nos jogos.

A Argentina, sem seu jogador Gonzalo Echenique, que agora joga pela Itália, não foi bem sucedida, mesmo nas Américas. A FINA terá que pensar em uma solução para regulamentar essa tendência globalmente sobre o polo aquático, no requisito de migração de jogadores.

Será uma caixinha de surpresa a competição, tanto do lado masculino quanto do feminino no Campeonato Mundial da FINA de 2019 na Coréia.

Premiações individuais:
Feminino:
Artilheira – Damiuska Carrasco (Cuba)
Melhor goleira – Marelis Morgan (Cuba)
Melhor jogadora – Kiara Crismas (Canadá)

Masculino:
Artilheiro – Alex Bowen (Estados Unidos)
Melhor goleiro – Slobodan Soro (Brasil)
Melhor jogador – Gustavo “Grummy” Guimarães (Brasil)

Referências:

Informações e fotos adquiridas de: Waterpology , UANA e COB