Prêmio Osvaldo Paqueta 2018 – Óscar do MMA Brasileiro

Após analisar todos os possíveis concorrentes durante todo o ano de 2018, a bancada do Prêmio Osvaldo Paquetá, popularmente conhecido como o “Óscar do MMA nacional”, elegeu os cinco finalistas de cada categoria, são 21 categorias em seu total, que a partir de 1º de janeiro disputarão o voto popular do público até o dia 18 do mesmo mês, véspera da cerimônia, que acontecerá na boate Selfie, na capital paranaense, dia 19 de janeiro.

O Prêmio existe desde 2013, chegando a sua sexta edição em 2019, com a exceção de 2015 quando o Prêmio não aconteceu, em todos os anos, desde sua criação, o Prêmio Osvaldo Paquetá serve como a consolidação daqueles que trabalham e acreditam no MMA nacional.

Além das 21 categorias pertencentes ao Prêmio Osvaldo Paquetá, a cerimônia também apresentará o troféu Mestre Zito de honra ao mérito, uma homenagem a um dos grandes nomes da história da Chute Boxe e do mundo das lutas, sendo o líder durante anos de uma filial no Japão e também responsável por formar grandes campeões como os irmãos Maurício Shogun e Murilo Ninja. O homenageado faleceu em 2016, vítima da síndrome de Guillain Barré, uma doença neurológica que ataca todo o corpo.

Nesta edição de 2018 terá o retorno de duas categorias, como do Comunicador do ano e Cutmans do ano.

Sobre as categorias envolvendo: lutadores, equipes e treinadores, para estes, as seleções não são feitas pela bancada especializada como as demais, elas são decididas a partir de critérios objetivos do Ranking Nacional de MMA, que realiza uma pequena equação como:

1- o atleta vencendo ganha 3 pontos,

2- se o seu oponente tiver em seu cartel, mais vitórias que derrotas, ganha mais 2 pontos,

3- se finalizar ou nocautear, ganha mais 2, se perde uma luta, perde 2 pontos, e as lutas que contam são as realizadas dentro do ano vigente.

Essa pontuação serve para a equipe e para treinadores.

CONFIRA CANDIDATOS DO PRÊMIO OSVALDO PAQUETÁ 2018.

clique na imagem para ampliar

Veja as solicitações de voto, de alguns concorrentes ao Prêmio Paquetá.

Conheça as 5 finalizações, selecionadas para você escolher a melhor do ano de 2018:

Candidato 1-  Cleuber Cabral aplicando uma gravata peruana em Jose Israel – NFC 15

Candidato 2- Cleiver Fernandes sobre Thiago Castro com uma Chave de Panturrilha no Mr Cage 36

Candidato 3- Alireza Noei sobre Murilo Trindade no SFT 4 com uma chave de braço com alavanca com a perna

Candidato 4- Jorginho Filho sobre Marcelo Barbosa no Shooto 82 aplicando um belo Von Flue Choke

Candidato 5Wallace Lopes sobre Lucas no Shooto 81 triângulo de mão.

Conheça os 5 nocautes, selecionadas para você escolher a melhor do ano de 2018:

Candidato 5 –Kaique Modesto sobre Alexandre Cirne no Shooto Brasil 85.

Candidato 4 – Daniel Miojo sobre Matheus Calabresa no Demolidor Fight 12.

Candidato 3 – Luiz Guerreiro sobre Adriano Moicano no Amazon Talent 8.

Candidato 2-Bruno Bolt sobre Márcio Túlio no Quinto Fight Night.

Candidato 1- Robson Cassaco sobre Leandro Lima no Extreme Fight 14.

Troféu Mestre Zito de honra ao mérito esportivo.

homenageados:

Rudimar Fedrigo da Fusion Fight, filial da Chute Boxe no Rio de Janeiro.

A mais de 15 anos atrás Isabella Rocha ficou tetraplégica por conta de um acidente de carro, achou então motivação no MMA para se manter ativa e com planos, montou o site Mulheres Loucas por MMA, e se mantém ativa no meio, cobrindo eventos inloco e dando sua contribuição para o desenvolvimento do esporte.

Esse ano, Isabella escreveu uma matéria sensacional sobre Cintia Lima, fisioterapeuta, formada em 2001, que aos 6, sofreu um traumatismo craniano, que a limitou em 4 membros, precisando assim de fisioterapia intensa o que, como foi citado acima, motivou a sua formação.

Porém, a matéria de Isabella, mostra uma Cíntia que achou nas artes marciais básicas, movimentos e principalmente motivação básica para associar a fisioterapia e as lutas a sua reabilitação.

Essa linda história dessas duas guerreiras, será lembrada e laureada no Prêmio Osvaldo Paquetá 2018, com o troféu, mestre Zito de honra ao mérito desportivo.

Histórias como essas, fazem as artes marciais, mostrarem seus verdadeiros motivos de existência. Saiba mais no MULHERES LOUCAS POR MMA

Kinberly Novaes é uma atleta curitibana, duríssima, que por anos nos brindou com seus duros combates nos cafés.

Kinberly protagonizou algo inusitado e que expôs a fragilidade do MMA Brasileiro, sem saber de sua condição, Kinberly lutou grávida em um evento nacional, em um combate que se sagrou vencedora, em momento algum se vitimizou, se colocou acima do bem e do mal e seguiu sua carreira com muita luta, força de vontade de alegria.

Recentemente, a atleta anunciou a sua aposentadoria dos cages, para se dedicar ao filho e ao curso universitário.

Segundo Kinberly, chegou o momento de se dedicar a outros sonhos.

Como a sua carreira e comportamento serviram de inspiração para muitas meninas espalhadas pelo Brasil, o Prêmio Osvaldo Paquetá concederá a essa casca grossa o troféu Mestre Zito de honra ao mérito desportivo.  Saiba mais no Prêmio Osvaldo Paqueta

Dia 20 desse mês essa luta completa 15 anos.

Sim, o primeiro combate de Vale Tudo feminino do Brasil, uma luta entre a Paraense Carmem casca grossa e a mineira Carol boxe no Meca Vale Tudo. O Prêmio Osvaldo Paquetá concederá uma homenagem a essas duas guerreiras na cidade onde a luta aconteceu.

Votem nos seus candidatos clicando em: ⌈ PRÊMIO OSVALDO PAQUETÁ⌉

Patrocinador:

Referências:

Fotos, vídeos e informações adquiridas apartir do Facebook Prêmio Osvaldo Paquetá.